Atividade do comércio registra alta de 5,3% em agosto

0

SUL FLUMINENSE

A atividade do comércio registrou a segunda maior alta do ano em agosto e a quarta consecutiva, de acordo com o indicador da Serasa Experian. No período, a expansão foi de 5,3% no comparativo com o mês de julho, quando o crescimento foi de 4,3%, já considerando os ajustes sazonais. O resultado positivo ficou atrás apenas de junho que apresentou expansão de 14,9%.

O segmento que mais cresceu de um mês para o outro foi o de móveis, eletroeletrônicos e informática, subindo de 4,5% em julho, para 7% em agosto. Em seguida aparece material de construção, de 0,7% para 2,7%, e supermercados, hipermercados, alimentos e bebidas, de 4,7% para 5,6%. “A redução da taxa de juros, as linhas de créditos disponíveis no mercado, a renegociação de dívida, o auxílio emergencial e a melhora na confiança do consumidor são elementos importantes que estão contribuindo para a retomada dos negócios. Lógico, a abertura do comércio a partir de maio também foi importante para esse cenário”, explica o economista da Serasa Experian Luiz Rabi.

O setor acompanha a evolução da economia na retomada das atividades em meio à pandemia – Fábio Guimas

No Sul Fluminense a venda de eletrônicos e itens de informática demonstra evolução. Segundo lojistas, a procura tem sido alta devido ao maior número de profissionais em home office e também jovens em casa utilizando os equipamentos. “Ao ter que usar mais frequentemente aquele computador, o notebook ou periféricos como impressora e mouse, muitos constatam que precisam melhorar seus equipamentos. Em alguns casos podemos promover a atualização da máquina. Mas, geralmente o cliente quer tudo novo. Entre reparos e itens novos que são vendidos nessa retomada percebemos elevação de 5% a 10% nas vendas”, conta Jacson Almeida, técnico de informática e gerente de uma loja em Resende.

Cada vez mais ociosa devido ao isolamento social, a estudante Sandra Carvalheiro, 29, trocou o celular. “Meu foco é nas redes sociais, conversando, vendo vídeos, gravando conteúdo. Era preciso um novo com mais memória e qualidade de imagem. Foi o único investimento que fiz desde fevereiro, gastei R$ 1,6 mil”, conta.

O indicador da Serasa Experian mostra, ainda, que a atividade do comércio teve a menor queda anual desde abril, de 12%. Embora o número seja negativo, ele corrobora a tendência mostrada na avaliação mensal, de que o setor está em suave recuperação.

DATAS FESTIVAS

Para manter a evolução, empresários do setor varejista pretendem manter as normas de segurança e explorar as datas comemorativas. “Tivemos recentemente o Dia dos Pais, a Semana Brasil, a Semana do Cliente e nos preparamos para o Dia das Crianças, Black Friday e o Natal. Quero fechar o ano funcionando, foram duros os meses paralisados. No segmento de vestuário e calçados atendemos o público de todas as idades e gêneros o que nos deixa mais confortáveis para as vendas promocionais em datas festivas. A projeção é de alta, mês a mês, até dezembro”, comenta Edmar Conceição, 54.

error: Conteúdo protegido !