Assembleia Geral espera participação recorde de chefes de Estado

0

NOVA IORQUE

Silas Avila Junior
Editor Internacional do Jornal A VOZ DA CIDADE
Jornalista Correspondente na Organização das Nações Unidas em Nova Iorque

As Nações Unidas abriram nesta terça-feira, dia 22, o primeiro debate geral virtual da história por causa da pandemia; O Secretário Geral da ONU, António Guterres, apresenta relatório anual sobre atividades da organização. O tema esse ano é ‘O futuro que queremos, as Nações Unidas que precisamos: reafirmando nosso compromisso coletivo com o multilateralismo’. O Brasil foi o primeiro a discursar nessa manhã.

Às 9 horas, horário de Nova Iorque, o secretário-geral apresentou seu relatório anual sobre o trabalho da organização. Em seguida, o presidente da Assembleia Geral, Volkan Bozkir, abriu o debate geral e seguiu com o primeiro chefe de Estado e governo a discursar, o presidente Jair Bolsonaro.

Bozkir contou aos jornalistas, na semana passada, que existe um número recorde de chefes de Estado inscritos para participar. Ao todo são 125 chefes de Estado e 57 chefes de Governo. Como de costume, o Brasil é o primeiro Estado-membro a discursar, seguido dos Estados Unidos, o país anfitrião. Dentre os países de língua portuguesa, apenas Angola também fala neste primeiro dia.

Os países que têm o português como língua oficial e ainda irão discursar são: Moçambique (23 de setembro); Timor-Leste, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial e São Tomé e Príncipe (24 de setembro); Portugal (25 de setembro); Cabo Verde (26 de setembro).

‘O futuro que queremos, as Nações Unidas que precisamos: reafirmando nosso compromisso coletivo com o multilateralismo’ – UN Divulgação

Eventos 

Além dos discursos no hall da Assembleia Geral, uma série de eventos acontecerá nas próximas semanas, de forma virtual. Não há nenhuma outra organização global com a legitimidade, poder de convocação e impacto normativo das Nações Unidas.

A Cúpula sobre Biodiversidade terá lugar em 30 de setembro. Nesse momento, mais de 1 milhão de espécies estão em risco de extinção, dois bilhões de hectares de terra estão degradados e 66% dos oceanos, 50% dos arrecifes de corais, e 85% dos pântanos foram afetados pela atividade humana.

Em 1º de outubro, acontece a reunião de alto nível no 25º aniversário da Quarta Conferência Mundial sobre a Mulher. Para Guterres, a desigualdade de gênero continua sendo o maior desafio para os direitos humanos em todo o mundo.

O último dia, 2 de outubro, abriga a reunião plenária de alto nível para comemorar e promover o Dia Internacional para a Eliminação Total das Armas Nucleares.

Aniversário 

Na segunda-feira, dia, 21, a ONU marcou o seu 75º aniversário. Os Estados-membros aprovaram, por consenso, uma nova declaração de apoio à missão da ONU. Segundo o texto, “não há nenhuma outra organização global com a legitimidade, poder de convocação e impacto normativo das Nações Unidas”. Os Estados-membros concluem dizendo que “nenhuma outra organização global dá esperança a tantas pessoas”.

No encontro, também foram divulgados os resultados a consulta global sobre desafios e o futuro da organização. Até essa segunda-feira, mais de 1 milhão de pessoas de todo o globo haviam participado.  Mais de 87% dos entrevistados acreditam que a cooperação global é vital para lidar com os desafios atuais, e que a pandemia tornou a cooperação internacional mais urgente. Olhando para o futuro, 74% veem a organização como ‘essencial’ para enfrentar os desafios.

error: Conteúdo protegido !