Asilo Nicolino Gulhot, em Resende, adota medidas de prevenção e não registra casos de Covid-19

0

RESENDE

Em meio à pandemia do novo coronavírus (Covid-19) que preocupa todo o país há quase quatro meses, a Instituição de Longa Permanência de Idosos (ILPI) Asilo Nicolino Gulhot, não teve nenhum caso da doença registrado. Com 40 idosos, na faixa etária de 60 a 100 anos, a Instituição, localizada no bairro Parque Ipiranga, adotou todos os protocolos recomendados pelas autoridades de saúde.

O objetivo, segundo a direção do Asilo Nicolino Gulhot, foi aumentar o cuidado com os idosos para evitar infecções pelo novo coronavírus, que apresenta alta letalidade na população com 60 anos.

O presidente do Asilo Nicolino Gulhot, José Roberto da Silva, destaca que todas as orientações de prevenção e controle de infecções pelo coronavírus determinadas pela Anvisa para Instituições de Longa Permanência para Idosos foram adotadas. “As orientações estão publicadas na Nota Técnica 05/2020, e valem tanto para os residentes quanto para os profissionais e cuidadores que trabalham nesses locais. As recomendações também foram repassadas aos visitantes. Esses cuidados são essenciais diante dessa situação de emergência de saúde pública internacional provocada pelo Covid-19. A população residente nas Instituições de Longa Permanência de Idosos é mais vulnerável, com níveis variados de dependência e necessidades complexas”, explica José Roberto.

Idosos aproveitam um momento de recreação com segurança no Asilo Nicolino Gulhot, em Resende-Divulgação

Silva conta que as medidas de prevenção aplicadas são as mesmas para detectar e impedir a propagação de outros vírus respiratórios como, por exemplo, a influenza, que causa a gripe. “Os profissionais de saúde que atuam na Instituição estão sempre atentos aos sinais e sintomas da doença, tais como febre, tosse e dificuldade para respirar, e ações para evitar a disseminação do vírus, realizando monitoramentos periódicos de todos os idosos residentes”, informa o presidente.

José Roberto ainda destaca que um ponto importante observado nesses 108 dias é a higienização das mãos, feita com água e sabão ou álcool gel 70%. “O produto foi colocado em diversos ambientes, como a recepção, os quartos, refeitórios, consultórios, salas de estar e lazer e qualquer outra área de uso comum. Sempre que necessário, os profissionais da Instituição auxiliavam os idosos que não conseguem lavar as mãos a fazer a higienização”, ressalta o presidente, acrescentando que a limpeza e a desinfecção de ambientes, utensílios, entre eles,vasilhas, pratos, panelas, talheres e superfícies de móveis e assoalho também vem sendo observada com rigor.

AJUDA AO ASILO

A direção do Asilo Nicolino Gulhot , com a ajuda de grupos musicais e parceiros, está realizando diversos eventos on-line, entre eles, lives de shows, para levantar recursos.

De acordo com o presidente, José Roberto da Silva, além das lives de shows, a Instituição também aceita doações de alimentos, materiais de higiene pessoal, entre fraldas descartáveis, de limpeza, além de leite, gelatina e corpos descartáveis. “Temos uma despesa mensal de R$220 mil para arcar com as despesas de folha de pagamento de 65 funcionários, energia elétrica, manutenção do prédio, remédios e alimentação dos idosos. Contamos com a ajuda da sociedade civil e de empresas que tem nos dado apoio para pagar estas despesas. Nestes meses de pandemia, vários grupos artísticos têm nos ajudado com a realização de transmissões ao vivo de show para levantar fundos para o Asilo. Vivemos de doações, pois somos uma Instituição Filantrópica”, conta José Roberto.

Quem quiser contribuir com o Asilo pode entrar em contato pela central de doações pelo telefone (24) 3354-6264 e (24)99323-8986.

error: Conteúdo protegido !