Arquivo digital da Câmara de Piraí tem mais de 400 mil documentos

0

PIRAÍ

A Câmara de Vereadores tem agora um arquivo digital com mais de 400 mil documentos que contam a história da cidade. O processo de digitalização utilizado pela Casa garante a preservação do documento físico, sua originalidade e possibilita o descarte de documentos em formato de papel. Além disso, com o processo, garante-se a segurança dos documentos contra extravios, incêndios e acidentes de qualquer natureza.

A digitalização dos documentos começou em 2016, quando o Legislativo piraiense era presidido pelo vereador Júnior Rocha (DEM). Desde então, todos os documentos passam por um processo de triagem, estabelecendo os tipos existentes na Casa. Somente este ano, foram digitalizados mais de 2,5 mil processos. “Essa é uma forma de acompanhar o avanço da tecnologia e manter a memória documental da Câmara e do Município”, disse o atual presidente Alex Joaquim (PP), lembrando que a intenção é também aproximar, divulgar, otimizar e preservar a memória de Piraí.

Após ser recebido e digitalizado, uma cópia das páginas é armazenada em local seguro, no setor de Arquivo da Câmara, reduzindo o risco de sinistros, preservando assim as memórias da cidade. No arquivo digital, que é lançado no Sistema GED (Gerenciador Eletrônico de Documentos), é possível encontrar documentos, como projetos de leis, mensagens, indicações, moções, requerimentos e todo material que tramitaram pelo parlamento de Piraí. “Recebemos visitas de representantes de diversas Câmaras Municipais e órgãos fiscalizadores que elogiam a estrutura do nosso setor de Arquivo. A nossa organização, que é motivo de orgulho para todos nós vereadores e funcionários desta Casa, mostra também o nosso comprometimento com a transparência dos processos”, salientou Alex.

SUBVENÇÃO APROVADA

Durante sessão de terça-feira, a Câmara de Piraí aprovou o projeto de lei autorizando o Executivo a conceder subvenção à Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Piraí. O valor para 2020 será de R$ 462.240, a ser pago em dez parcelas mensais e iguais, no valor de R$ 46.224.

A Apae atende 41 alunos  com diversas deficiências (auditiva, mental, visual), paralisado cerebral, síndrome de Down, outros transtornos neurológicos, e atraso no desenvolvimento neuropsicomotor. O atendimento da Apae abrange a faixa etária de sete a 70 anos.

O recurso aprovado pelos vereadores deve ser aplicado nas instalações, equipamentos e manutenção da sede da entidade, no bairro Casa Amarela; pagamento de salários e encargos; e manutenção do veículo utilizado para o transporte dos alunos.

Repasse

foi autorizado ainda durante sessão de terça-feira, o repasse da prefeitura à Casa de Caridade de Piraí, mantenedora do Hospital Flávio Leal. O projeto de lei estabelece o repasse no próximo ano de R$ 1.674.604,92, divididos em 12 parcelas de R$ 139.550,41.

 

 

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !