Aproaço e deputados criam grupo de trabalho visando melhorias para o setor

0

RIO DE JANEIRO

Na última quarta-feira, dia 22, o vice-presidente da Associação dos Processadores de Aço do Estado do Rio de Janeiro (Aproaço), José Valentim Gallo, acompanhado pelo secretário-executivo, Haroldo Filho, estiveram na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) para uma reunião com os deputados Marcelo Cabelereiro, Roserverg Reis e Renato Zaca.

Durante o encontro, os representantes da Aproaço levaram aos parlamentares demandas que vêm sendo debatidas durante as reuniões da associação e que visam dar segurança jurídica ao trabalho realizado pelas empresas metalúrgicas em todo o estado. No principal ponto da conversa, estava a análise e propostas de ajustes na lei 6.979/2015, a qual dispõe sobre o tratamento tributário especial aplicado em estabelecimentos industriais no âmbito estadual.

“A lei 6979 é muito importante e visa reduzir as desigualdades regionais no estado, principalmente para as cidades com o IDH baixo. No entanto, existem alguns pontos falhos e que causam insegurança jurídica nas empresas, fator que acaba resultando em multas pesadíssimas como ocorreu em 2019 e 2020, levando empresas sérias a migrarem seus investimentos para outros estados. Com isso, por uma questão de interpretação do que pode ou não pode fazer, o estado perde arrecadação, geração de empregos e deixa de avançar no desenvolvimento regional onde a indústria está instalada”, afirmou José Valentim Gallo.

“É importante destacar que as empresas irregulares, que sonegam impostos, devem ser severamente punidas. No entanto, é preciso não generalizar, achar que todas são iguais,  e atrapalhar grande maioria que trabalha dentro da lei e a favor do estado. Esse é o nosso objetivo”, explicou o vice-presidente, Gallo.

Ao final da reunião, o secretário executivo, Haroldo Filho, saiu muito otimista da casa legislativa com o interesse dos deputados em ampliar o debate para reconhecer o trabalho que as empresas do aço vem desenvolvendo no estado.

“A Aproaço vem mostrando sua importância no estado, em um segmento que movimenta cerca de R$ 4,5 bilhões anualmente e gera quase 10 mil empregos diretos ou indiretos. E essa aproximação da realidade do nosso trabalho com o poder legislativo já rendeu os primeiros frutos. A partir dos dados expostos, será criado na Alerj um grupo de trabalho, o qual vai reunir o nosso advogado, Dr. Ricardo Vollbrecht e as assessorias jurídicas dos deputados para que seja feito um estudo visando regulamentar a lei 6979, deixando claro todos os itens da questão da industrialização. Através do diálogo e mostrando organização vamos avançar em busca do entendimento”, disse Haroldo Filho.

error: Conteúdo protegido !