Angra dos Reis pleiteia porto exclusivo para os turistas

0

ANGRA DOS REIS

O governo de Angra dos Reis pleiteia potencializar ações no desenvolvimento do turismo na cidade e em recente reunião em Brasília, o prefeito Fernando Jordão defendeu no Ministério do Turismo ações para destravar gargalos, identificar obstáculos e definir intervenções estratégicas que vão beneficiar turistas, comerciantes e moradores. Um porto exclusivo para turistas é a meta das discussões que envolvem o governo federal e a Companhia Docas do Rio de Janeiro.

O município da Costa Verde pretende consolidar um porto exclusivo para turistas, nos moldes do que já foi anunciado em Balneário Camboriú (SC). A obra, que ainda não tem prazo para começar, pretende mudar a realidade da região e atrair visitantes do Brasil e do mundo. O novo porto seria construído no lote 8, em frente à Santa Casa. O novo espaço seria interligado ao Cais de Santa Luzia. “Juntos nós vamos desenvolver um projeto de turismo fantástico, a marina São Bento, um porto para parar navios de turismo, enfim, fazer o que o presidente está falando: criar uma nova Cancún. Mas Angra dá de 10 em Cancún, é muito melhor. O que o presidente fala é em transformar a riqueza natural que Deus deu para Angra dos Reis em desenvolvimento e emprego para a nossa gente. E que o turista possa vir para Angra e deixar recursos aqui”, destacou o prefeito de Angra, Fernando Jordão.

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, reforçou a meta do governo federal em potencializar o turismo na Costa Verde. “O nosso trabalho é esse: levar infraestrutura, levar projetos, para que realmente o setor de turismo se desenvolva e traga emprego e renda para Angra, para o Rio de Janeiro e para o nosso Brasil”, destacou. O ministro enfatizou que o presidente é um dos maiores entusiastas do desenvolvimento turístico de Angra. “O presidente (Jair Bolsonaro), visionário como ele é, entende que Angra dos Reis é um dos maiores ativos econômicos e turísticos do Brasil. Vamos desenvolver o turismo respeitando o meio ambiente, obviamente, mas vamos fazer dessa região uma das mais visitadas do nosso país”, assegurou o ministro do Turismo.

Como as áreas onde se pretendem erguer o novo porto (lote 8) e a marina São Bento (lote 4) pertencem à Docas, empresa pública, vinculada ao Ministério da Infraestrutura, a reunião contou com a presença do presidente da empresa, que garantiu total apoio ao fomento do turismo na cidade.

OUTRAS ETAPAS

Em agosto deste ano, uma equipe técnica coordenada pela pasta se reuniu com representantes do Governo do Estado do Rio de Janeiro e da Prefeitura de Angra para mapear a situação local. Em outubro, o ministério anunciou R$ 15 milhões para diversas obras relacionadas à infraestrutura turística no município, como a adequação e junção do Cais dos Pescadores e do Cais de Santa Luzia, a iluminação de monumentos históricos e a construção do Píer da Costeirinha.

error: Conteúdo protegido !