Angra dos Reis aguarda a volta dos cruzeiros para fomentar a economia local

0

ANGRA DOS REIS
Devido à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), os cruzeiros marítimos no Brasil estavam suspensos. Mas de acordo com o Ministério do Turismo, as atividades retornarão à costa brasileira no próximo mês. O anúncio foi feito, em nota, no último sábado por meio de uma portaria que será assinada nos próximos dias. A notícia deixou satisfeitos o Governo Municipal e a Fundação de Turismo de Angra dos Reis.
Em entrevista ao A VOZ DA CIDADE, a Superintendente de Turismo de Angra dos Reis, Amanda Salazar, disse que a confirmação do retorno dos cruzeiros marítimos pelo Ministério do Turismo animou bastante a todos, já que essa atividade movimenta bem a economia da cidade. Salazar informou que por enquanto só sabe que a atividade vai retornar, mas ainda não tem o roteiro de viagem e número de turistas que o município vai receber. “Já sabemos que os navios estão confirmados pelo Governo Federal, mas as escolas ainda estão sendo montadas. Por isso, não sabemos quantos navios a Ilha Grande vai receber e quantos irão para o Centro, no Cais Santa Luzia”, destacou Salazar.
A Superintendente de Turismo lembrou ainda, que pode confirmar apenas que a Ilha Grande recebe um número maior de parada. E que toda vez que tem essa parada de navios, uma operação especial de ordem é montada nos Cais. “O movimento nos Cais movimenta a cidade e reforça nossos incentivos. Por isso, incentivamos que esses turistas façam passeios diferenciados pela cidade com a prática de ecoturismo, esporte e outros. Sempre gostamos de apresentar esses roteiros diferenciados”, explicou Salazar, lembrando que até o momento não sabe sobre o roteiros dos navios, mas que o município está pronto para receber a atividade de volta para fomentar a economia através do turismo.
LIBERAÇÃO DOS CRUZEIROS
A liberação dos cruzeiros ocorre três semanas depois de a Anvisa ter se posicionado contra a medida. Em 10 de setembro, a agência havia informado que as evidências sanitárias e epidemiológicas ainda não apontavam a retomada dos cruzeiros como ação segura. Naquele momento, não havia previsão de uma nova reavaliação da medida.
Segundo informações do Ministério do Turismo, a autorização para a temporada de cruzeiros 2021/2022 envolveu a aprovação conjunta de medidas dos Ministérios da Saúde, da Justiça, da Infraestrutura, da Casa Civil e da Presidência da República. A expectativa, informou o governo, é gerar R$ 2,5 bilhões para a economia e criar 35 mil empregos, o que representaria crescimento de 11% em relação à temporada 2019/2020.
RETORNO DE CRUZEIROS MARÍTIMOS
Após a publicação da portaria sobre o retorno dos cruzeiros marítimos em todo o Brasil, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) editará uma norma com os protocolos sanitários. As viagens também deverão respeitar as regras das cidades onde os navios atracarem.
Entre os protocolos a serem definidos pela Anvisa, estão a realização de testes antes do embarque em todos os passageiros, vacinação e testagem dos tripulantes, uso de máscaras, distanciamento, ocupação reduzida nos navios, desinfecção e higienização constantes nas embarcações e fornecimento de ar fresco sem recirculação, nos moldes dos filtros especiais dos aviões.

Para a temporada de cruzeiros 2021/2022, que vai de novembro até abril do próximo ano, estão previstos sete navios, informou o Ministério do Turismo. As embarcações devem ofertar mais de 566 mil leitos, 35 mil a mais que na temporada 2019/2020, e farão cerca de 130 roteiros e 570 escalas em portos brasileiros. Entre os destinos previstos, estão Rio de Janeiro, Santos, Salvador, Angra dos Reis, Balneário Camboriú, Búzios, Cabo Frio, Fortaleza, Ilha Grande, Ilhabela, Ilhéus, Itajaí, Maceió, Porto Belo, Recife e Ubatuba.