Angra define início do ano letivo para março de forma remota

0

ANGRA DOS REIS

 O ano letivo de 2020 da rede municipal de Educação de Angra dos Reis terminará no próximo sábado (30 de janeiro) e o de 2021 terá início no dia 8 de março, de forma remota. Esta foi umas das informações passada nesta quarta-feira (27) pelo secretário de Educação, Paulo Fortunato, e pelo prefeito Fernando Jordão aos 77 gestores municipais, durante um encontro no auditório do Centro de Estudos Ambientais (CEA), respeitando todos os protocolos sanitários. “Depois de seis meses, vamos analisar junto às autoridades de saúde se há a possibilidade de retornar as aulas na modalidade presencial ou começar o ensino hibrido”, destacou o secretário, ressaltando que o objetivo da equipe é melhorar e qualificar a Educação de Angra.

O secretário ainda lembrou que o ano letivo de 2020 foi um dos mais difíceis da vida em sociedade e que a tecnologia entrou de vez nas escolas. “Angra dos Reis criou uma solução para este tempo com a prata da casa, a plataforma Apoiar, elaborada pelos profissionais da Educação da cidade. A nossa expectativa é contribuir com a excelência que vocês formam e são”, frisou Paulo Fortunato.

 Em sua fala, o prefeito Fernando Jordão agradeceu aos gestores que desenvolvem o trabalho de grande responsabilidade que é a educação dos mais de 21 mil alunos da rede municipal. “Nosso objetivo é inovar a educação de Angra e utilizar melhor os recursos para isso, climatizando as escolas, oferecendo aulas de inglês aos alunos. Vamos também capacitar os professores, com foco em melhorar nossos índices. Mas, para isso, precisamos da ajuda de vocês para continuar avançando”, destacou o prefeito.

 COVID-19

Quem também participou do encontro foi o secretário de Saúde, Glauco Fonseca, que passou aos gestores informações importantes sobre o Plano Municipal de Imunização. “No dia 19, recebemos 2.440 doses da Coronavac e, no dia 25, mais 1.810 doses da Covishield. Até o momento imunizamos todos os índios da Aldeia Sapukai (154), os idosos e profissionais dos asilos (73) e as pessoas com deficiência, com mais de 18 anos, que vivem em instituições de longa permanência (5). Nossa missão agora é terminar a vacinação dos 4.873 profissionais da saúde do município”, informou o secretário, acrescentando que até o momento 1.983 pessoas já receberam a primeira dose.

Outra dúvida esclarecida pelo secretário de Saúde foi em relação ao período para a segunda dose das vacinas. “Enquanto o período para a segunda dose da Coronavac é de 14 a 28 dias, o da Covishield é de 90 dias. Depois que terminarmos a vacinação deste primeiro grupo prioritário, iniciaremos a vacinação dos idosos com mais 75 anos e idosos de 60 a 75 anos com comorbidades. “Iremos seguir os Planos Nacional e Estadual de Imunização”, finalizou.

 

error: Conteúdo protegido !