Alta do combustível altera a rotina dos motoristas

0

SUL FLUMINENSE

O preço do combustível segue oscilando nas bombas dos postos da região, acompanhando a alta do dólar e o preço do barril de petróleo que influenciam diretamente no preço do produto repassado pela Petrobras às refinarias, que revendem a mercadoria às distribuidoras e postos. Na região o litro da gasolina já ultrapassa os R$ 5 em diversas cidades, como Resende, onde postos praticam R$ 5,005/l da gasolina comum.

Na principal cidade das Agulhas Negras a pesquisa mais recente realizada pela Agência Nacional de Petróleo (ANP), entre os dias 16 e 22 de setembro, indicou variação de R$ 4,756 a R$ 5,158. Em Volta Redonda, no mesmo período, o litro da gasolina varia de R$ 4,489 a R$ 5,149 e em Barra Mansa os preços oscilam entre R$ 4,829 a R$ 5,149.

Diante dos preços elevados e a economia instável, muitos usuários reduzem o uso do veículo e estão considerando o uso de outros transportes. Quem utilizava o carro para trabalhar, opta em alguns dias da semana a retornar ao uso do transporte coletivo ou dividir carona com colegas. “O meu gasto mensal era de R$ 440 e eu procurava controlar bem rodando com carro 1.0. Agora, com esses preços, to recorrendo ao apoio de amigos dividindo carona ou deixando de ir todos os dias de carro para o serviço. Demora e desgasta mais um pouco, mas tem sido a solução. A gasolina tá virando produto de luxo”, comenta o industriário Cristian Maranhão, 38, que mora em Volta Redonda e trabalha em Porto Real. Com o ato, iniciado há duas semanas, a projeção é de uma economia em torno de R$ 200. “Dinheiro que guardo pra rodar fim de semana, um passeio mais longo, viagem, enfim”, frisa, lembrando que mesmo com o carro em casa a esposa mantém o hábito de levar os filhos para a escola utilizando bicicleta. “Fica perto e não há necessidade de sair de carro”, justifica.

Para o orientador financeiro Reinaldo Domingos, diante da alta dos combustíveis, de fato a melhor saída é considerar outras formas de transporte para economizar. “Nem sempre precisamos fazer tudo utilizando o carro, portanto há determinadas situações em que podemos deixá-lo na garagem. Pegue ou ofereça caronas e faça rodízios com colegas de trabalho e amigos, assim otimiza-se as viagens e o seu bolso também agradece”, orienta.

A melhor dica para economizar combustível é evitar o uso do veículo, mas não havendo alternativa a saída é dirigir com consciência. A condução do motorista, sem forçar marchas ou acelerar demasiadamente sem necessidade influencia no consumo do motor. “Andar muito tempo com o ar-condicionado ligado ou trocar de marcha na velocidade inadequada alteram o consumo do veículo. Também é preciso manter os pneus calibrados corretamente e claro, de forma geral, manter o carro revisado para evitar o consumo fora do normal. Em média, um carro 1.0 faz de 9 a 12 km/l em trecho urbano”, comenta o mecânico Júnior de Almeida, 29.

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !