Agência da ONU diz que é preciso evitar especulações sobre queda de avião no Irã

0

NOVA IORQUE

As causas da queda do voo PS-752 perto do aeroporto de Teerã, capital do Irã, não devem ser alvo de especulações.

O apelo foi feito pela Organização de Aviação Civil Internacional, Icao, em comunicado divulgado na quinta-feira, dia 9, em Montreal, no Canadá.

Irã e Canadá

A agência da ONU recebeu um relatório preliminar do Irã sobre a queda do avião da Ucrânia International Airlines minutos após a decolagem, na madrugada de quarta-feira, dia 8, horário de Teerã.

A Icao informou que o relatório recebido obedece às normas do Anexo 13 da Convenção de Chicago sobre investigação de incidentes e acidentes aéreos.

O avião transportava 176 pessoas, a maioria cidadãos do Irã e do Canadá, além de 11 tripulantes.

Para a Icao, até que o inquérito seja concluído não é aconselhável especular sobre a causa da queda.

Pelas regras da agência, o país onde ocorreu o desastre tem até 12 meses para produzir o inquérito. Já o relatório preliminar que leva a uma investigação deve ser entregue até 30 dias após o sinistro.

Recomendações

Relatórios finais devem fornecer o máximo possível de informações sobre o resultado da investigação, as causas, os fatores, assim como recomendações de segurança ou sobre estruturas de segurança que precisem ser revistas para o futuro.

A agência de aviação civil internacional não participa de investigações de desastres aéreos, a não ser quando o Estado ou Estados com autoridade devida sob o Anexo 13 solicitam o envolvimento da Icao.

Nesses casos, a agência atua meramente como observador ou ajudando a esclarecer algumas exigências contidas no Anexo 13 sobre acidentes e incidentes com aeronaves.

A Icao foi criada em 1944 para promover a segurança e o desenvolvimento ordenado da aviação civil internacional pelo mundo. A agência conta com a participação de 193 países. (*Com informações da Agência ONU News).

* Silas Avila Jr – Editor Internacional

error: Conteúdo protegido !