A Bíblia e o amor Eros

0

O primeiro mandamento de Deus para toda a humanidade; para todas as raças, credos e culturas, foi: Crescei, multiplicai-vos, enchei a terra. (Genesis 1.28). E todos a cumprem com satisfação e prazer. Porque são motivados pelo amor Eros. O amor Eros é um dos quatro tipos de amor que encontramos na literatura. Dentre os sete tipos de amor no pensamento grego, destaco:

Primeiro, o amor Ágape. Que é o amor mais valioso por ser o amor igual ao amor de Deus. Um amor que beneficia, que se sacrifica em dar sem esperar recompensa. Os que se manifestam voluntariamente nos hospitais, nos presídios, nos orfanatos, e asilos ou onde houver prestação de socorro e ajuda e dão a vida por isso. Estão em conformidade com Deus. Segundo, vem o amor Filos, o amor fraternal que é o amor dos que usam a filantropia, a ajuda humanitária.

Terceiro vem o amor Storge, que é o amor social, da amizade, da comunhão, consideração e respeito. Como o amor de um pai que prepara e se sacrifica para apresentar o seu filho a sociedade e o seu futuro.

Foi o amor Ágape que fez com que Deus beneficiasse toda humanidade. Jesus disse: Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele. Quem crê nele não é condenado, mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do Unigénito Filho de Deus. E a condenação é esta: Que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más. Porque, todo aquele que faz o mal aborrece a luz, e não vem para a luz, para que as suas obras não sejam reprovadas. (João 3.17,18).

Para que o primeiro mandamento de Deus ás suas criaturas no princípio tivessem efeito, Deus estimulou o amor Eros. O amor atraente, caracterizado pelo romance, sensualidade e desejo. Porque se não houvesse este estimulo, não haveria a busca, interesse pelo sexo oposto e como poderia haver procriação?

O amor Eros teve o seu início quando Deus instituiu o casamento de Adão e Eva. O amor Eros não é um amor pecaminoso, não é um amor bestial, imundo, masoquista ou contrário a natureza na sua normalidade. (Romanos 1.22-28). O amor Eros é um amor reacional, respeitoso, de acordo mútuo, onde o homem e a mulher se satisfazem plenamente e igualmente. Deus que criou o amor Eros para prazer e procriação da humanidade; Ele não iria criar nada que fosse vergonhoso, opressor ou injusto. Em todos os livros sagrados da Bíblia encontramos o livro de Cantares de Salomão que mostra a pureza e a beleza do amor Eros.

Satanás foi quem semeou no coração do homem um relacionamento sexual abominável, cruel, imundo, desonrando-se entre si. Paulo escreveu aos cristãos como deve ser um relacionamento normal e legal: Porque esta é a vontade de Deus: a vossa santificação, que vos abstenhais da prostituição. Que cada um de vós saiba possuir o seu vaso (cônjuge) em santificação e honra. Não na paixão de concupiscência, como os gentios, que não conhecem a Deus.

Ninguém oprima ou engane o seu irmão em negócio algum, porque o Senhor é vingador de todas estas coisas, como também antes dissemos e testificámos. Porque não nos chamou Deus para a imundícia, mas para a santificação. Portanto, quem despreza isto não despreza ao homem, mas, sim, a Deus, que nos deu, também, o seu Espírito Santo. ( ! Ts 4.3-8). Por tanto, o amor Eros tem o seu papel no bom relacionamento, para uma boa consciência, porque em tudo haveremos de dar contas diante de Deus. (Eclesiastes 12.13,14).

 

Pr José Edson

Assembleia de Deus

Av. Pres. Kennedy 1502

Deixe um Comentário

error: Conteúdo protegido !