OAB-VR promove a II Plenária com os posseiros da Ocupação D. Waldyr Calheiros – A Voz da Cidade
Siga a Voz da Cidade
HomeCidadesOAB-VR promove a II Plenária com os posseiros da Ocupação D. Waldyr Calheiros

OAB-VR promove a II Plenária com os posseiros da Ocupação D. Waldyr Calheiros

Plenária ocorrida na sede da OABVR discutiu ações para a ocupação em área do Belmonte - DIVULGAÇÃO

OAB-VR promove a II Plenária com os posseiros da Ocupação D. Waldyr Calheiros

A 5ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil de Volta Redonda (OAB-VR) promoveu, na noite de quarta-feira,7,  a II Plenária Popular com os Posseiros da Ocupação D.Waldyr Calheiros do bairro Belmonte. O evento foi mediado pelo presidente da OAB-VR, Alex Martins, e contou com a participação de autoridades e movimentos diversos.

Para os participantes, o encontro teve bons resultados, pois além de discutirem a ocupação da área no Belmonte, foram informados também sobre a retirada do processo judicial de Reintegração Posse pela Prefeitura de Volta Redonda e a realização do cadastramento dos ocupantes da terra. De acordo com o presidente da OAB-VR, essas foram algumas das promessas feitas pelo Governo Municipal durante outro encontro e que foram cumpridos pelas partes envolvidas. Durante a plenária, Alex Martins mostrou também a Petição encaminhada ao Juízo, pela Prefeitura de Volta Redonda solicitando a retirada do processo de reintegração contra os posseiros da Ocupação D.Waldyr.

Já o representante do Movimento pela Ética na Política (MEP), José Maria da Silva, o Zezinho, que também participou do encontro, destacou que as proposições de novas tratativas seguiram duas horas de discussões. No final, de acordo com Zezinho, ficou firmado que, logo após o Carnaval a minuta com várias necessidades das 50 famílias ocupantes da terra no Belmonte será pauta de negociação direta com o prefeito Samuca Silva (Podemos).

A data para o novo encontro entre autoridades e posseiros será agendada junto a OAB-VR. “Ressalto algumas falas da plenária, como compromisso, dialogo, deficit habitacional, garantia da função social da terra, direito à moradia, municipalização da questão, dignidade das crianças, projetos urbanísticos, solidariedade, Direitos Humanos, Dom Waldyr e outros”, destacou Zezinho, ressaltando que novos atores entraram no processo de construção, entre eles o Observatório dos Direitos Humanos. “Testemunhei uma ocasião, Dom Waldyr, diante de um embate com poder publico e posseiro sua postura firme e sensata ao dizer: dêem a terra,facilitem,pois os pobres têm projetos de seus sonhos e construirão suas casas, não roubem seus sonhos. Nossa presença solidária junto aos posseiros segue na linha da permanência no local”, completou.

 

 

Classifique essa Notícia
Sem Comentários

Comentar