Núcleo de Acessibilidade promove inclusão e participação de todos no ensino superior – A Voz da Cidade
Siga a Voz da Cidade
HomeEducaçãoNúcleo de Acessibilidade promove inclusão e participação de todos no ensino superior

Núcleo de Acessibilidade promove inclusão e participação de todos no ensino superior

Estudante Renato utiliza o computador com auxilio da lupa eletrônica//Divulgação

Núcleo de Acessibilidade promove inclusão e participação de todos no ensino superior

BARRA MANSA

Com o objetivo de criar um ambiente inclusivo, o Núcleo de Acessibilidade do Centro Universitário de Barra Mansa (UBM) trabalha para que todos os alunos possam ter uma participação plena nos estudos. No local, pode se destacar a participação de todos os envolvidos no atendimento a diferentes demandas e na promoção de atitudes que favoreçam a convivência com a diversidade.

O conceito de inclusão é um processo que precisa da participação de todos os envolvidos na vida universitária, como agentes ativos na busca de soluções que viabilizem a remoção de barreiras que possam configurar qualquer situação de desvantagem a alguém.

E, ainda sobre inclusão, as redes sociais e o site do UBM também contam com recursos de acessibilidade, como o texto alternativo nas imagens, descrição das mesmas na legenda nos posts com as hashtags #postacessivel e #PraTodosVerem e teclas de acesso, descrição de imagens e ícones, regulagem de contraste e tamanho da fonte.

Márcia Alves, supervisora do Núcleo, fala da dificuldade em transformar a universidade em um espaço acessível: “É necessário que os acadêmicos participem ativamente de todas as atividades propostas, principalmente as atividades que envolvam a aprendizagem dos conteúdos. As dificuldades são em vários aspectos como arquitetônico, atitudinais e pedagógicos. O UBM vem se dedicando à acessibilidade progressivamente, investindo em profissionais especializados, tecnologias assistivas e adaptações arquitetônicas”, enfatiza.

De acordo com o intérprete de libras Josimar Fernandes, o foco dos esforços do UBM é garantir que todos participem da vida acadêmica em igualdade de condições. “Temos um total de 18 alunos assistidos, que são pessoas com alguma deficiência, como: física, visual, sensorial ou intelectual. Por isso, nosso papel é verificar se as salas e materiais estão adaptados às necessidades dos alunos e pensar ações que promovam a acessibilidade no sentido mais amplo”, comenta.

Elogios

Renato Oliveira, estudante do 10º período do curso de Direito, possui visão subnormal e é assistido pelo Núcleo desde que o espaço foi criado, em 2016. “Pra mim, utilizar o computador é bem difícil. E, no Núcleo, tenho todo o suporte que necessito para realizar a graduação e para que conseguisse fazer meu trabalho de conclusão de curso, que será apresentado nesse semestre, por meio do uso da lupa eletrônica. A ferramenta me possibilita ler com exatidão toda a bibliografia oferecida pela instituição”, compartilha o aluno. A história de determinação do futuro advogado ganhou destaque também em uma matéria publicada na revista da Opinião da Ordem, da OAB Barra Mansa.

A aluna Flávia Carvalho Ramos, por sua vez, publicou um artigo escrito com o auxílio dos profissionais do Núcleo nos Anais de Encontros Científicos em Diversidade e Inclusão da Universidade Federal Fluminense (UFF). Ela, que cursa o 7º período de Pedagogia, desenvolveu o trabalho “Estudo de caso sobre uma aluna deficiente intelectual: inclusão no ensino superior”, que faz uma análise da participação da pessoa com deficiência intelectual no UBM.

O Núcleo de Acessibilidade do UBM funciona dentro da Biblioteca, de segunda a sexta-feira, das 8 às 11h30min e das 13 às 21 horas, no campus Barra Mansa e, no campus Cicuta, às segundas e às quartas-feiras, das 13 às 19 horas.

 

 

Classifique essa Notícia
Sem Comentários

Comentar