Monitora escolar de Barra Mansa faz denúncia após postagens onde é chamada de agressora – A Voz da Cidade
Siga a Voz da Cidade
HomePolíciaMonitora escolar de Barra Mansa faz denúncia após postagens onde é chamada de agressora

Monitora escolar de Barra Mansa faz denúncia após postagens onde é chamada de agressora

Na noite de quinta-feira, dia 9, começou a receber várias mensagens de amigos contando que haviam visto sua foto e de sua filha - Reprodução

Monitora escolar de Barra Mansa faz denúncia após postagens onde é chamada de agressora

BARRA MANSA

Uma monitora escolar da Prefeitura de Barra Mansa, de 26 anos, registrou na manhã de hoje na 90ª Delegacia de Polícia uma notícia que vem sendo espalhada nas redes sociais, segundo ela de forma caluniosa e leviana. Ela conta que ela vem sido chamada de agressora de crianças e nega as acusações, dizendo ainda que a foto de sua filha, uma bebê de apenas seis meses, está sendo compartilhada ao seu lado, o que a faz temer por represálias.

Ela conta que na última segunda-feira, dia 6, quando o ônibus estacionava para o desembarque das crianças, ela segurou o braço de um menino de sete anos e pediu que ele esperasse o ônibus parar, para não se machucar no processo de parada do veículo. O mesmo, em seguida, desceu e foi entregue a mãe. No dia seguinte, quando o ônibus foi fazer o mesmo processo, uma outra parente do menino invadiu o coletivo antes que as crianças desembarcassem, e começou a gritar com ela, dizendo que conhecia a sua fama de agredir verbalmente e fisicamente as crianças. Ela ainda ameaçou postar uma foto da mulher na internet, contando o que ela vem fazendo.

“Foi assustador, pois ela começou a gritar perto de todos e ficou bem próxima de mim, tentando me intimidar. Eu não a conheço e nunca tinha a visto. Inclusive, nem sabia do que ela estava falando no início e nem qual estudante ela representava, já que os responsáveis por pegá-lo na chegada do ônibus são seus pais”, contou a mulher ao A VOZ DA CIDADE.

Ela explica que, inclusive, no dia que teria acontecido o que a parente chamou de agressão, a própria mãe do menino não falou nada. “Ela ainda ameaçou a tirar uma foto minha, dizendo que ia denunciar o que eu estava fazendo e depois foi embora”, completou.

Após o fato, a jovem continuou trabalhando normalmente, mas na noite de quinta-feira, dia 9, começou a receber várias mensagens de amigos contando que haviam visto sua foto e de sua filha em grupos de redes sociais, com o print, falando que ela agredia crianças.

“Eu fiquei horrorizada quando vi e temo por mim e por minha filha, por isso resolvi denunciar”, disse a jovem, frisando: “A pessoa que está passando essa mensagem, diz que eu sou agressora de crianças, mas o que ela está fazendo com a imagem da minha bebê, é uma forma de agressão, até mais grave, pois coloca a nossa vida em risco”, expôs.

FAKE NEWS

O A VOZ DA CIDADE conversou com a Polícia Civil sobre o assunto e a mesma comentou que casos assim são registrados na 90ª Delegacia de Polícia com frequência. Eles lembram a importância de checar a veracidade dos fatos antes de compartilhar esse tipo de conteúdo, que pode colocar a vida de terceiros em risco, e que cabe as autoridades checar e apurar o que aconteceu, onde será descoberto se tal fato ocorreu ou não ocorreu.

Em recente registro na 90ª DP, um homem teve sua imagem publicada na internet como se fosse estuprador. O mesmo quase morreu após a notícia falsa e depois, foi comprovado que ele era inocente.

Todos os envolvidos no caso do ônibus serão chamados para depor.

Após registro, a jovem foi procurar um advogado, onde abrirá um processo contra a suposta autora da mensagem por danos morais.

A Prefeitura de Barra Mansa, por meio da Secretaria de Educação, informou que está apurando os fatos. Disse ainda que a referida monitora foi afastada da função até que a situação seja elucidada.

Classifique essa Notícia
Sem Comentários

Comentar