Fechada Convenção de Trabalho do Setor de Mármore e Granito – A Voz da Cidade
Siga a Voz da Cidade
HomeEconomiaFechada Convenção de Trabalho do Setor de Mármore e Granito

Fechada Convenção de Trabalho do Setor de Mármore e Granito

Fechada Convenção de Trabalho do Setor de Mármore e Granito

 

A Convenção de Trabalho 2018/2019 do Setor de Mármore e Granito de Volta Redonda acaba de ser fechada. A direção do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil, Mármore, Granito e produtos afins está comemorando, já que a conquista foi de reajustes que chegam a 3.8%, superando a inflação acumulada no período que foi de 1.69%.

Segundo informou o presidente do Sindicato, Sebastião Paulo, conforme a Convenção, para os trabalhadores que ganham valores superiores aos da tabela salarial, o reajuste foi de 1.762%. Na Cesta Básica foi 7.15%  de aumento, R$ 150 mês, valores retroativos a 1º de maio, data-base da categoria, conforme tabela salarial.

Para o presidente, trata-se de uma conquista para a categoria, comparada às perdas e aos ataques que os trabalhadores vêm sofrendo com a Reforma Trabalhista e outras mudanças, que retiraram vários direitos e estão atrasando o fechamento das convenções.

O presidente do Sindicato declarou ainda que, a entidade sindical combateu nessa Campanha Salarial o discurso de crise econômica do setor patronal, para não conceder o reajuste do trabalhador. “Nem crise e nem Reforma Trabalhista. O  Sindicato, junto com a categoria, mais uma vez trabalhou com comprometimento e alcançou o objetivo”, destacou o presidente Sebastião Paulo.

ASSEMBLEIA CONSTRUÇÃO CIVIL

A direção do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil de Volta Redonda e região está convocando os funcionários da CBSI, Harsco, RIP, REFRAMEC, entre outras prestadoras de serviço, com data-base em 1º de julho, para a assembleia de hoje. A assembléia, com primeira convocação às 17 horas, e segunda convocação às 17h30min, será realizada para avaliação da proposta do Sindicato Patronal para o fechamento da Convenção Coletiva 2018/2019.

Segundo o presidente, o Sindicato prossegue com as negociações junto ao patronal. “O momento é crítico por conta da Reforma Trabalhista, que infelizmente retirou direitos dos trabalhadores e dificultou ainda mais as campanhas salariais. Para que os trabalhadores não tenham mais perdas, como vem ocorrendo com setores em todo país, a presença na assembleia demonstrará a organização da categoria na luta por reajustes e manutenção de benefícios”, concluiu o sindicalista.

 

Classifique essa Notícia
Sem Comentários

Comentar