Exposição reúne selos históricos na Casa da Cultura de Resende – A Voz da Cidade
Siga a Voz da Cidade
HomePolíciaExposição reúne selos históricos na Casa da Cultura de Resende

Exposição reúne selos históricos na Casa da Cultura de Resende

Exposição reúne selos históricos na Casa da Cultura de Resende

Aparentemente, eles são apenas pequenos pedaços de papel adesivo, mas olhando de forma mais cuidadosa, descobrimos que os selos postais são até capazes de contar parte da história mundial. Visando valorizar esses pequenos tesouros, que em alguns casos chegam a valer fortunas, a Fundação Casa da Cultura Macedo de Miranda, através do Arquivo Histórico Municipal, está com a exposição aberta intitulada ‘Selos Históricos’ que reúne cerca de 100 peças, entre selos, carimbos e cartões-postais.

Na exposição, é possível encontrar selos lançados desde o início do século XX até a atualidade. Entre eles estão os que comemoram o Bicentenário Cafeeiro, de 1907; o centenário de nascimento do poeta Carlos Drummond de Andrade, de 2002; o que celebra os 200 anos da Academia Militar das Agulhas Negras (Aman), de 2011; e o que saúda os 150 anos de nascimento do poeta Castro Alves, de 1997. Além disso, a mostra também traz selos que fazem alusão a Copa do Mundo de futebol masculino de 1978, e ao mundial feminino, de 2005.

Já entre os carimbos estão os que marcam a chegada da montadora Volkswagen (hoje Man Latin America) à Resende, de 1995; e o que comemora os 200 anos da Aman, de 2011. Além disso, alguns cartões portais também fazem parte da exposição, que foi montada com peças do acervo do Arquivo Histórico Municipal, e com exemplares que pertencem a colecionadores da região e que foram generosamente cedidos para a Mostra.

De acordo com o diretor do Arquivo Histórico Municipal, Claudionor Rosa, uma das grandes motivações para que a mostra fosse colocada à disposição da população no mês de agosto é justamente porque no último dia 1º foi celebrado o Dia Nacional do Selo Postal. A data, segundo ele, homenageia a emissão pelos Correios do primeiro selo brasileiro, ocorrido em 1843. Além disso, a mostra também busca valorizar o trabalho dos filatelistas, que são os estudiosos de selos, e os colecionadores deste material. “O colecionismo é uma prática tradicional e muito popular que faz parte do ser humano. E a coleção que abordamos nesta exposição é extremamente valorizada no mundo todo, tanto comercial como sentimentalmente. Portanto esta exposição vai muito além do que uma simples mostra de objetos. Ela, na verdade, resgata e expõe momentos históricos”, explica Claudionor.

PEÇA DE COLECIONADOR

Produzidos desde o século XIX, os selos postais aos poucos se tornaram raridades procuradas por colecionadores do mundo inteiro. O selo Magenta, por exemplo, originário da Guiana Britânica, e considerado o mais caro do mundo, foi emitido em 1856 e chegou a ser vendido por mais de 9 milhões de dólares recentemente.

VISITAÇÃO

A exposição pode ser visitada na no andar térreo da Fundação Casa da Cultura, de segunda a sexta-feira, das 12 às 18horas, até o dia 31 de agosto. A Fundação fica na Rua Doutor Luiz Rocha Miranda, 117, no Centro Histórico da cidade. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 3354-7530.

Classifique essa Notícia
Sem Comentários

Comentar