Considerando o reino dos céus – A Voz da Cidade
Siga a Voz da Cidade
HomeA Voz Evangélica - Pr. Gerson CostaConsiderando o reino dos céus

Considerando o reino dos céus

Considerando o reino dos céus

“Também o reino dos céus é semelhante a um tesouro escondido num campo, que um homem achou e escondeu; e, pelo gozo dele, vai, vende tudo quanto tem, e compra aquele campo” (Mateus 13: 44).

A que é semelhante o reino dos céus? Jesus conta uma parábola a respeito de um homem que acha um tesouro escondido num campo. Com esta parábola, ele ilustra algumas coisas a respeito do seu reino. Observemos as seguintes considerações.

– O mistério do reino. Um tesouro “oculto”

* As coisas de Deus como que estão escondidas e só podem ser discernidas espiritualmente.

* É só a partir do momento que Deus abre os nossos olhos, que o véu é removido, que é possível conhecer as coisas espirituais. “Naquele tempo, respondendo Jesus, disse: Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, que ocultaste estas coisas aos sábios e entendidos, e as revelaste aos pequeninos” (Mateus 11: 25).

– A alegria do reino. Encontrar o tesouro deixou o homem “transbordante de alegria”.

* O evangelho de Cristo é a “boa nova de grande alegria” (Lucas 2: 10).

* Jesus fala de alegria dos que fazem parte do reino. O homem que encontrou o tesouro estava possuído de alegria. Assim acontece com todos os que se encontram com a maravilhosa pessoa de Jesus Cristo.

– A riqueza do reino. Observamos que o homem que encontrou o tesouro escondido “vende tudo o que tem e compra aquele campo”.

* Ainda que o campo pudesse ser pedregoso, improdutivo ou feio, o importante é que ali estava um precioso tesouro escondido, por isso valia a pena vender tudo o que possuía e comprar aquele pedaço de chão.

*Quando encontramos Jesus, descobrimos que nada se compara a ele. Aí abrimos mão de muitas outras coisas que antes para nós eram importantes. Jesus está acima de tudo isso. Nada se compara a Jesus, ele é singular, ele é o grande precioso tesouro. Conhecê-lo, segui-lo e confessá-lo é maravilhoso e fascinante.

* Paulo o apóstolo disse que considerava todas as coisas como esterco, refugo, lixo por causa da sublimidade do conhecimento de Jesus Cristo.

#COLUNISTA: Reverendo Gerson Costa- Ministro Jubilado da Igreja Metodista Wesleyana – Pastor / Conferencista / Cantor evangélico

Contato com esta coluna: [email protected]

Classifique essa Notícia
Sem Comentários

Comentar