Arie Floresta da Cicuta comemorou 33 anos – A Voz da Cidade
Siga a Voz da Cidade
HomeVariedadesArie Floresta da Cicuta comemorou 33 anos

Arie Floresta da Cicuta comemorou 33 anos

Arie Floresta da Cicuta comemorou 33 anos

Uma das primeiras Áreas de Relevante Interesse Ecológico do Brasil, a Arie Floresta da Cicuta, comemorou na última terça-feira, 33 anos de criação. Situada entre os municípios de Barra Mansa e Volta Redonda, a Floresta da Cicuta foi inicialmente indicada para ser transformada em Unidade de Conservação Federal (UCF) através da Resolução Conama nº 005, de 5 de junho de 1984, e transformada em Área de Relevante Interesse Ecológico (Arie) através do Decreto Federal nº 90.792 em 09 de janeiro de 1985. A Arie foi criada com o objetivo de proteger e conservar um dos últimos remanescentes no estado do Rio do tipo (fisionomia) de Mata Atlântica mais devastado de todo o bioma, a Floresta Estacional Semidecidual (ver abaixo), além de servir como refúgio para importantes populações de espécies da fauna e flora regional. Entre as espécies oficialmente ameaçadas de extinção protegidas pela Arie Floresta da Cicuta encontram-se o bugio-ruivo (Alouatta guariba clamitans), o lobo-guará (Chrysocyon brachyurus), a lontra (Lontra longicaudis), a gameleira-grande (Ficus cyclophylla) e o jequitibá-rosa (Cariniana legalis).

Para o analista ambiental da unidade de conservação, Sandro Leonardo Alves, a Arie Floresta da Cicuta encontra-se em seu melhor momento destes 33 anos de existência com a implantação do plano de manejo, a renovação do conselho gestor, diversas pesquisas científicas em desenvolvimento e o Programa de Voluntariado estruturado, ações rotineiras de fiscalização e com um envolvimento cada vez maior da sociedade.

Segundo Sandro, ao longo de 2017 a unidade recebeu 565 visitantes. “A unidade de conservação vem cumprindo plenamente com o seu objetivo de conservação da biodiversidade e hoje é reconhecida, tendo se consolidado como um referencial ambiental, cultural e histórico de todo o povo Sul Fluminense”, ressalta Sandro reforçando a importância do trabalho dos voluntários que atuam na reserva. “Além do fato de aproximar cada vez mais a Unidade de Conservação da população, estreitando os vínculos, aumentando o reconhecimento da importância da unidade para a conservação dos recursos naturais da região e possibilitando o desenvolvimento de habilidades e experiência prática dos voluntários que são em sua maioria estudantes de ensino superior de Volta Redonda e Barra Mansa, o programa de Voluntariado da Arie Floresta da Cicuta também contribui diretamente para a geração de dados sobre a biodiversidade protegida pela Unidade que servirão como subsídios para a tomada de decisão sobre as ações e atividades de gestão e manejo de toda a Floresta”, destacou o analista ambiental.

FLORESTA ESTACIONAL SEMIDECIDUAL

É um tipo de Mata Atlântica. A Mata Atlântica é um bioma constituído por diferentes tipos de Floresta, que chamamos de fisionomias. De todos os tipos de Mata Atlântica que existem a Floresta Estacional Semidecidual, também conhecida como Floresta de Interior, é o tipo mais devastado, principalmente no estado do Rio de Janeiro que apresenta poucos remanescentes deste tipo de Mata, sendo um deles a Arie Floresta da Cicuta. A Floresta Estacional Semidecidual tem esse nome pq ela se situa em uma região com uma estacionalidade (sazonalidade) bem marcante, com duas estações bem definidas: uma chuvosa (no fim e começo do ano) e outra seca (no meio do ano), por isso o nome “Estacional”, e “Semidecidual” está relacionado a deciduidade (queda) das folhas das árvores deste tipo de floresta: semi = metade, decidual = queda, ou seja, neste tipo de floresta aproximadamente metade das árvores perdem as suas folhas durante o período mais seco (meio do ano) como estratégia de conservar a água e enfrentar os meses sem chuva desse período.

Classifique essa Notícia
Sem Comentários

Comentar