Esporte 21/02/2017 09:26:07 - Atualizado em 21/02/2017 09:26

Atleta resendense vence ultramaratona

Ricardo Fonseca superou limites e garantiu mais um troféu para sua coleção

26 horas de prova

0 comentários

Envie o seu comentário

* Nome:
* E-mail:
Telefone:
 
* Comentário:  
Declaro expressamente que li as Condições Gerais e aceito seus termos de forma integral. 
 
Fotografada por Arquivo Pessoal
Ricardo (esq.) e o amigo Emílio (dir.) fizeram todo o trajeto juntos - Foto: Arquivo Pessoal

RESENDE

Cada vez mais os esportes que desafiam os limites físicos e mentais do corpo humano ganham adeptos em todo o mundo. Seguindo esse padrão, o atleta Ricardo Fonseca, morador do distrito Serrinha do Alambari, participou neste fim de semana do Ultra Desafio Série Extremo – prova de corrida de montanha. O jovem resendense superou as adversidades climáticas e desconfortos físicos para conquistar a ultramaratona de 120 km de percurso em Passa Quatro - MG.

A largada ocorreu sábado de manhã às 9 horas e terminou no domingo às 11 horas. Foram 120 quilômetros, saindo de Passa Quatro passando pelas demais cidades mineiras de Marmelópolis, Virgínia e Itanhandu, retornando à Passa Quatro para finalizar a prova.

“Foi um percurso bastante pesado, com calor de 35 graus durante o dia e 13°C de madrugada. Teve um momento da prova que chegamos a um trajeto a 2000 metros acima do mar. Fiz a prova ao lado do meu amigo Emílio, que ficou em terceiro, sempre apoiando um ao outro. Qualquer vacilo era risco de desidratação, como aconteceu com diversos atletas que passaram mal, desmaiaram e abandonaram a prova”, relatou Ricardo.

No total, 70 atletas começaram o percurso, mas apenas 30 terminaram a prova. “Fui o único atleta sub-29 a completar a ultramaratona. Tracei minha alimentação de duas em duas horas com gel de hidratação, proteína e açúcar”, destacou o resendense.

DIFICULDADES

Provas extremas exigem o máximo do corpo humano. Exaustão, queda no rendimento físico e desgaste emocional são situações corriqueiras durante ultramaratonas. “Até o km 80 estava inteiro, mas a musculatura começou a travar; o pé já não respondia mais com tanto impacto. Parei na recuperação de forma rápida para não perder tempo e refazer os curativos das bolhas que já castigavam desde a metade da prova”, frisou o jovem de 21 anos.

PREPARO

Ricardo revelou que sua preparação para a ultramaratona foi de forma intensa. Trabalhos na academia específicos para fortalecimento muscular com seu treinador Gustavo Reis foram recompensados. “Ao final deu tudo certo, superamos a nós mesmos. Creio eu que o fato de fazer a prova ao lado do meu amigo Emílio também tenha sido o diferencial. Acho que se estivéssemos sozinhos desistiríamos na metade do percurso”, enfatizou Ricardo.

Agora, o resendense foca em mais uma competição. No dia 15 de julho, Ricardo disputará a Ultramaratona dos Perdidos em Tijucas do Sul, no Paraná. Com 45 km de percurso, a corrida de montanha é considerada uma das mais difíceis do Brasil.

© A Voz da Cidade. Todos os Direitos Reservados | Política de Privacidade

Desenvolvido por AM4