Enterrado corpo de pedreiro executado a tiros junto com a companheira, em Resende – A Voz da Cidade
Siga a Voz da Cidade
HomePolíciaEnterrado corpo de pedreiro executado a tiros junto com a companheira, em Resende

Enterrado corpo de pedreiro executado a tiros junto com a companheira, em Resende

O casal foi alvejado com mais de 30 tiros - Foto: Redes Sociais

Enterrado corpo de pedreiro executado a tiros junto com a companheira, em Resende

Foi enterrado, no final da tarde desta quarta-feira, no Cemitério Municipal Senhor dos Passos, no bairro Alto dos Passos, o corpo do pedreiro, Sidnei Rogério de Oliveira, 36 anos. Ele e a companheira, Munique Helena de Campos, 32 anos, foram alvejados com mais de 30 tiros, na noite de terça-feira, na presença das três filhos menores, 14, 12 e seis anos, no apartamento do Bloco 12, do Condomínio Tulipas, no bairro Morada da Barra. O corpo de Munique será enterrado, nesta quinta-feira, às 10h30min, também no Cemitério Senhor dos Passos.

De acordo com as informações de agentes do 37º Batalhão da Polícia Militar (BPM) que foram os primeiros a chegarem no Condomínio de Apartamentos, cinco homens armados vestindo roupas camufladas do Exército e usando toucas ninja bateram na porta do apartamento se passando por policiais. O grupo ainda teria ordenado que as vítimas passassem a chave de um Passat branco que estava no estacionamento do prédio e ainda trancaram as crianças, filhas de Munique em um dos quartos do apartamento. “Rogério teria ido pegar a chave e foi abatido com aproximadamente 25 tiros no interior do apartamento. Já Munique teria tentado correr e foi morta com 12 tiros na parte externa do imóvel”, contaram os policiais, acrescentando que populares informaram que o bando fugiu em disparada em um Citroën de cor prata.

O Grupo de Investigações Criminais (GIC) da 89ª Delegacia Legal de Polícia Civil já iniciou as investigações para apurar a morte do casal. Uma das hipóteses levantadas pela Polícia Civil é de que o casal tenha sido morto por acerto de contar. “Pela quantidade de tiros e da forma como as vítimas foram mortas provavelmente teria ocorrido um acerto de contas, já que os assassinos queriam ter certeza da morte do casal”, disse um agente da Civil.

No local do crime foi arrecadado pela perícia da Polícia Civil várias cápsulas de calibre 9 mm. Até o momento nenhum suspeito foi preso e ninguém soube informar o que teria motivado a execução do casal.

Compartilhe!Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter
Classifique essa Notícia
Sem Comentários

Comentar