Cuidados para proprietários e inquilinos na hora de alugar um imóvel por temporada – A Voz da Cidade
Siga a Voz da Cidade
HomeEspecialCuidados para proprietários e inquilinos na hora de alugar um imóvel por temporada

Cuidados para proprietários e inquilinos na hora de alugar um imóvel por temporada

Cuidados para proprietários e inquilinos na hora de alugar um imóvel por temporada

SUL FLUMINENSE

O brasileiro já teve alguns feriados prolongados neste ano, mas ainda não acabou. Para quem gosta de se programar e tirar alguns dias de folga, não faltarão oportunidades ainda em 2018 nos meses de maio (Corpus Christi – dia 31, sexta-feira); setembro (Dia da Independência  – 7, sexta-feira); outubro (Nossa Senhora Aparecida – 12, sexta-feira);  novembro (Proclamação da República – 15, quinta-feira); dezembro (Natal – 25, terça-feira). Além de hotéis, as pessoas encontraram hoje em dia uma nova possibilidade de passear, alugando casas pela internet ou colocando as mesmas à disposição de interessados para um dinheiro extra. E isso demanda alguns cuidados para ambos os lados para que ninguém caia em nenhum golpe.

Um dos sites famosos e mais utilizados ultimamente para alugar residências é o AirBnB. O aplicativo surgiu para fazer o meio de campo entre proprietários e turistas, que buscam um aluguel para férias, fim de semana e feriados. As pessoas sempre se preocupam na hora de contratar o serviço, mas os cuidados devem existir na hora de disponibilizar o imóvel também. Uma das pessoas que coloca o imóvel para alugar é Sandra Cabett. Ela tem um chalé em Penedo, Itatiaia, há mais de dois anos, e já passou por alguns “maus bocados”. Segundo ela, mesmo colocando fotos na internet, algumas pessoas chegam ao local e desistem de ficar, por exemplo. “Já perdi alguns aluguéis por conta disso. No App colocamos várias fotos, de detalhes do imóvel, mas mesmo assim a pessoa quando chega, coloca vários defeitos”, disse.

E existem medidas protetivas ao proprietário também. Segundo o advogado Luiz Antônio Cotrim, esses sites oferecem uma série de medidas de segurança para os anunciantes. “Ainda assim, convém ao proprietário se cercar de cuidados para não se encrencar com o inquilino ou com a Lei, tornando o processo de aluguel por temporada mais seguro – e rentável”, afirmou.

PARA QUEM ALUGA

Além dos riscos que as pessoas que alugam suas próprias residências são suscetíveis a ter, é preciso muita pesquisa até achar o imóvel certo e um imóvel real. É comum ver notícias de pessoas que procuraram um imóvel para alugar na internet, pagaram e ao chegar ao local ele simplesmente não existe ou quem abre a porta é o morador que informa que o local nunca esteve disponível. O mercado online virou alvo de golpistas.

Ao ver uma casa linda, mobiliada com móveis de primeira e o preço abaixo dos demais anúncios é preciso acender o sinal de alerta. Você pode estar caindo em um, golpe. Para achar o imóvel certo e confiável é preciso muito trabalho de pesquisa. E quando acha, ainda pode chegar ao local e se deparar com um problema. Isabel Gomes de Paula foi uma delas. De Volta Redonda alugou um apartamento pelo site AirBNB. O local estava infestado de carrapatos. “Conseguimos resolver com estorno total do valor pago, entramos em contato com a central telefônica do aplicativo que acatou a reclamação e após entrar em contato com o proprietário do imóvel, o mesmo autorizou o reembolso integral do valor pago. O AirBNB deu um voucher de mais 10% do valor pago para uma nova locação. O atendente também nos enviou outras opções de imóveis disponíveis para o mesmo período”, lembrou.

Isabel teve sorte de o problema ser na estrutura do imóvel e do site ter resolvido. O pior é quando chega a uma cidade distante e o imóvel que alugou simplesmente não existe. Mariane é de Resende (preferiu não ter o sobrenome divulgado) e alugou uma casa em Tiradentes, Minas Gerais, para curtir o carnaval de 2017. Há quase quatro horas e meia de distância, estava na cidade com um grupo de quatro pessoas, e a casa tão planejada não existia. “Não tinha o que fazer. O contato da pessoa não existia mais. Registramos a ocorrência na delegacia e tivemos que voltar para casa. Aprendi a nem olhar mais esses sites de aluguel de várias coisas porque é uma terra sem lei. Não tem garantia”, contou.

DICAS SE VOCÊ É O PROPRIETÁRIO DO IMÓVEL 

Verifique quem é o inquilinoSe você quiser fechar negócio com um brasileiro, essa parte é relativamente simples. Você pode pedir o CPF do candidato a inquilino e verificar suas pendências de crédito.

Não deixe objetos de valor à mostra na casa a ser alugadaCaso se trate da sua própria casa, esteja ela ocupada por você ou não, é aconselhável guardar objetos de valor em local seguro. Se você vai alugar um quarto, e achar o hóspede suspeito ao conhecê-lo pessoalmente, não o hospede. Você quebrará o contrato e sofrerá as consequências, mas é mais seguro.

Peça garantiasO proprietário pode pedir garantias para qualquer locação, tal qual é feito em contratos de aluguel normais. Se você está alugando um quarto, essa locação é regida pelo Código Civil e não pela Lei do Inquilinato. Assim, você deve pedir como garantia um depósito caução e é livre para estabelecer o valor.

Cobre o aluguel antecipadamenteEm ambos os casos de locação, é direito do locador, receber parte ou a totalidade do valor do aluguel antecipadamente.

Faça um contratoTanto no caso de aluguel de um quarto quanto de uma casa inteira, o proprietário deve fazer um contrato de prazo determinado e com uma cópia em inglês caso o inquilino seja estrangeiro.

DICAS SE PROCURA UM IMÓVEL

Faça sempre uma boa pesquisa – As precauções começam por pesquisar bastante sobre a idoneidade do locador e checar as características do imóvel indicadas na oferta. Busque referências com amigos ou a partir de comentários na internet de outros clientes que já se hospedaram no local, aconselha o Idec.
Verifique a localização do imóvel – Vale consultar o endereço no Google Maps, ou ferramentas similares, e verificar a distância do local até os principais pontos que pretende visitar, o centro e o aeroporto ou rodoviária, por exemplo. Observe também as condições de acesso ao local, pontos de referência, a infraestrutura da região – se há padarias, açougues, supermercados próximos -, bem como as condições de segurança do imóvel.

Vistoria – Sempre que for possível, faça uma vistoria no local, em companhia do proprietário ou representante, relacionando por escrito as condições gerais em que se encontra o imóvel.

Pagamento – Evite pagar integralmente a locação de forma antecipada e exija o envio da confirmação de pagamento. Guarde recibos, extratos bancários e outros documentos que comprovem a transação.

 

Compartilhe!Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter
Classifique essa Notícia
Sem Comentários

Comentar